Política

Frente Popular de Pernambuco une PSB, PT, PC do B e MDB na chapa majoritária encabeçada por Paulo Câmara

Cinara Marques  (Redação) com Folhape

Após uma semana confusa, decisiva, enfim a Frente Popular de Pernambuco retorna com sua força máxima, reunindo os principais partidos de centro esquerda na chapa majoritária. O governador Paulo Câmara foi confirmado pelo PSB para buscar a reeleição. Na vice, sai o emedebista Raul Henry que vai disputar a Câmara dos Deputados, e entra a presidente do PC do B, deputa federal Luciana Santos.

Para o senado, o PT entra na majoritária com o senador Humberto Costa buscando a reeleição. A outra vaga é do ex-governador e atual deputado federal pelo MDB, Jarbas Vasconcelos. A homologação da chapa ocorreu nesta domingo, 5, na convenção realizada no Clube Internacional do Recife.

Humberto Costa declarou que os integrantes da chapa estão “unidos em prol da candidatura de Lula”. “Decidimos ficar com a esquerda, com a unidade das forças populares, unidos com Pernambuco e Brasil. A Frente Popular tem a reintegração do PT”, disse.

Militância e Paulo celebrando a formação da chapa

Luciana Santos lembrou da consequência positiva que é a Frente Popular reunida novamente com o PT junto. “Foi com Eduardo Campos e Lula que nosso estado viveu o melhor momento de sua história. Apesar da perseguição de que você, Paulo, foi vítima, você está aqui governador, lutando por Pernambuco. Queriam tirar a refinaria, a Hemobras e privatizar a Chesf. Mas você lutou”, destacou

ela.

Exaltando Miguel Arraes, com uma frase conhecida do ex-governador que “o possível a gente faz, mas o impossível o povo nos ajuda a fazer”, Paulo Câmara celebrou o momento que inicia uma caminhada, conseguindo reunir a esquerda e figuras histórias como o deputado Jarbas Vasconcelos.

Humberto Costa, Luciana Santos e Paulo Câmara, união consolidada

“Todos nós sabemos que tem muito o que fazer por Pernambuco, pelo nosso Nordeste e pelo Brasil. Mas nosso trabalho e a determinação sempre buscaram um Pernambuco melhor. Sempre trabalhamos com verdade, lealdade e transparência. É nessa vontade, é nessa garra, é nesse trabalho que digo a vocês: Pernambuco não pode andar pra trás”, declarou o governador e candidatado.

A coligação é formada por PSB, PT, MDB, PCdoB, PSD, PR, PP, Solidariedade, PPL, PMN, Patriotas e PRP. Pros e PDT devem optar para uma terceira via.

 

FOTOS: Divulgação

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar