Política

Colegas de Ronaldo Cancão aconselham vereador a não ‘bater de frente’ com a imprensa

Cinara Marques, Portal Tribunna (redacaotribunadoestado@gmail.com)

O projeto de resolução apresentado pelo vereador Ronaldo Cancão, do PTB de Petrolina-PE, sertão do estado, na sessão desta terça-feira, 11, já causa polêmica de cara. O texto que visa restringir os espaços do plenário da Câmara Municipal aos profissionais de imprensa que cobrem as sessões plenárias, não foi muito bem aceito pelos colegas do parlamentar integrante da bancada da situação na Casa Plínio Amorim.

O autor da proposta alegou estar “apenas cumprindo a lei”, para “disciplinar” os trabalhos em plenário, mas é o próprio Cancão que vez por outra tem descumprido regras como a do decoro parlamentar, por exemplo, como observado na sessão do dia 4 deste mês quando protagonizou junto com o colega vereador professor Gilmar Santos, do PT, um dos maiores e nada disciplinado embate do Poder Legislativo de Petrolina.

Diante disso, com quebra de decoro, ameaças, e bate-boca, o colega vereador Ronaldo Silva, PSDB, observou que o momento é de olhar com que condições os jornalistas, blogueiros, radialistas e demais profissionais de comunicação, têm trabalhado na Casa.

“Antes de querer impedir o trabalho da imprensa, o colega vereador e todos nós que fazemos essa Casa, deveríamos  buscar uma forma de oferecer melhores condições de trabalho a esses profissionais. É um assunto importante para a organização a sua proposta, mas primeiro devemos fazer valer e cumprir o Código de ética e manter a Sala de Imprensa com o conforto e dignidade que os profissionais de imprensa merecem”, discursou Silva.

Para a vereadora Mari Elena de Alencar, PRTB, é preciso tem que se ter cuidado com o discurso e com a prática. “Muitas vezes, nós próprios ajudamos a existir esse tumulto. Temos que nos policiar quanto a isso. Hoje mesmo o presidente Osório solicitou ordem com educação para o bom andamento da fala da secretária Bruna que aqui esteve”, lembrou.

O presidente da Câmara, vereador Osório Siqueira chamou o feito à ordem e deu um ‘puxão de orelha’ no colega que parece estar afoito para ingressar na Mesa Diretora. Ele lembrou que o presidente é ele e tudo que é apresentado na Casa, tem que passar por todos os vereadores e é assim que as coisas se decidem no legislativo municipal.

“O questionamento é importante, mas em curtas palavras vou dar minha opinião. Temos planejado para o próximo ano ações de melhorias na Casa, para o estacionamento, espaços e  para a Sala de Imprensa. Independente de vossa excelência ser vice-presidente ou não, já existe esse planejamento. Todos nós aqui temos essa prerrogativa de fazer projetos. Vereador Ronaldo Souza, a partir de janeiro vamos trabalhar, mas digo ao senhor que aqui tem presidente. Desse jeito está parecendo que o senhor a partir do dia 1 de janeiro vai ser o presidente. Não depende só do senhor. Outros vereadores devem se manifestar”, esclareceu o presidente Osório Siqueira.

O vereador Aero Cruz, PSB, líder do governo destacou. “Acredito que esse é um tema que não merece vir nesse momento. Temos contado sempre com o apoios da imprensa nesta Casa”. Já Paulo Valgueiro, líder da oposição, acrescentou.

“Temos que ter muito cuidado. Eu, ano passado ainda verdinho, dei um pixotada cna imprensa e amarguei um ostracismo. Canção, a imprensa é nossa parceira. Falo aqui e as comunidade do Mandacaru, Santa Luzia, da Europa, estão nos vendo. Pior é a invasão doa assessores do governo. Se no passado alguém foi puxado pelo paletó para votar em alguma coisa, é porque não era para estar aqui. Era uma pessoal venal. Quem se vende por dinheiro para votar para qualquer coisa, não merece nem passar na frente desta Casa”, aconselhou Paulinho.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar