EleiçõesNotíciasPernambucoPetrolinaPolítica

Ronaldo Cancão quer imprensa longe do plenário da Câmara e afirma ser um homem sem medo de nada

Jean Brito, Portal Tribunna (redacaotribunadoestado@gmail.com/jeanbritocomunicacao@gmail.com)

“É sempre assim quando está se aproximando o período da campanha política, tem vereador que inventa temas sem nexo só para se aparecer”, disse um petrolinense que assistiu a saga do vereador da bancada do Novo Tempo, na Câmara Municipal de Petrolina, – Ronaldo Cancão, PTB, que quer restringir o acesso da imprensa ao plenário da Casa.

Nesta terça (11/12), durante a sessão do Poder Legislativo petrolinense, o parlamentar deu entrada ao Projeto de Resolução 004/2018, que restringe o acesso dos profissionais de imprensa na área interna da Câmara onde ficam os vereadores.

Para Cancão agora a imprensa terá que ser cadastrada na Casa de Leis para ter acesso as dependências do plenário.

“Aqui é a Casa da Lei! Altero o dispositivo da lei 230. O artigo 24 diz: fica expressamente proibido o acesso de pessoas no recinto na parte interna, local exclusivo para vereadores e servidores. Isso, é o que diz a lei do Brasil inteiro”, afirmou.

Ronaldo Cancão disse ainda que os profissionais de imprensa e o assistente deverão portar crachá e serem credenciados na Câmara.

Mas parece que o edil esqueceu que o setor de comunicação da Casa Plínio Amorim elaborou em 2017, um crachá com a marca d’água da Câmara e distribuiu entre os profissionais que cobrem as sessões parlamentares.

Considerando que não há anormalidade no seu Projeto de Resolução, o vereador governista mandou um recado direto para os meios de comunicação no Sertão do São Francisco.

“Não tenho medo da imprensa nem de ninguém! Tenho respeito! As opiniões e críticas eu sempre aceitei”, disparou o parlamentar de olhos cerrados para jornalistas, blogueiros e radialistas presentes à sessão.

Nos bastidores da Casa Plínio Amorim, vereadores revelaram em off que o Projeto de Cancão “nasce morto” e não deverá ser aprovado quando entrar na pauta nas próximas sessões legislativas.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar