LocalPernambuco

Paciente de Petrolina tem filho em casa após ser mandada de volta por profissionais do HDM-IMIP

Redação Tribunna (redacaotribunadoestado@gmail.com)

Uma moradora do bairro Cosme e Damião, zona oeste de Petrolina, no sertão São Francisco, foi para o Hospital Dom Malan-gestão IMIP Hospitalar, especializado em atendimento materno-infantil, para ter seu filho e foi mandada de volta para casa. A paciente ao retornar para a residência, acabou tendo a criança em casa.

Em nota, a direção do HDM-IMIP destacou que enviou a mãe de volta para casa, por ela se encontrar com o útero fechado. Mas parece que esse diagnóstico foi equivocado, pois a paciente acabou tendo o bebê em sua residência.

A unidade hospitalar tem sofrido críticas costumeiras desde que assumiu o HDM em 2008. Existem vários casos de gestantes que morrem e a família sempre acusa o HDM-IMIP de negligência no atendimento. Nesta semana, uma médica deu alta a uma paciente que tinha vindo de Cabrobó, no sertão do São Francisco também, com gravidez de risco, estava com pressão alta.

Segundos relatos, ao ter a criança de parto normal, a paciente de 22 anos, foi liberada com menos de dois dias de internamento e ainda com a pressão elevada. Ela passou mal durante a viagem de volta e morreu ao voltar para o hospital. Com mais esses dois casos, o Ministério Público de Pernambuco, promotoria em Petrolina, foi provocado por várias lideranças populares da cidade e convocou para a próxima quarta, 16, uma reunião na Câmara de Vereadores para tratar do problema. Autoridades municipais, estaduais, representantes da comunidade, vereadores, parlamentares estaduais e federais, prefeitos, entre outros convidados, devem ser convidados para o encontro.

“Estamos retomando o movimento ‘Quem é mãe, tem medo’, para novamente pedirmos providências sobre esse problema do mau atendimento às mulheres no Hospital hdm-IMIP em nossa cidade. É um absurdo. Queremos principalmente resolver a questão da recepção à triagem que é um dos piores momentos que vêm sendo denunciados pelas mães que precisam do hospital para terem seus filhos”, comentou o líder comunitário Cícero Romão, um dos participantes da reunião dessa manhã de sexta no MPPE para tratar dos novos casos e denúncias contra o HDM-IMIP de Petrolina.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar