AgronegóciosTRIBUNNA Rural

Montada em mais de 1 milhão de hectares em Ribeirão Preto-SP, a Agrishow 2019 prevê R$ 2,9 bilhões em negócios com foco em conectividade e inovação

Principal feira de tecnologia para o agronegócio começa nesta segunda-feira (29), em Ribeirão Preto (SP). Bancos pré-aprovaram R$ 6 bilhões em linhas de crédito rural para incentivar compras.

Por Tribunna Rural – Portal Tribunna

Com G1 Ribeirão Preto e Franca

Bancos com linhas de crédito de pelo menos R$ 6 bilhões, rodadas internacionais de negócios e espaços destinados a novas tecnologias e difusão de conhecimento estão à espera dos mais de 150 mil visitantes que devem movimentar a Agrishow, maior feira de tecnologia para o agronegócio do país que começou nesta segunda, 29, e segue até domingo, 3, em Ribeirão Preto (SP).

O evento que ocupa uma área equivalente a 52 campos de futebol com 800 expositores espalhados em mais de 1 milhão de hectares. São previstos cerca R$ 2,97 bilhões em negócios, 10% maior do que no ano passado. Os ingressos podem ser adquiridos com antecedência pelo site oficial ou na portaria.

As projeções são impulsionadas pelo crescimento de 12% nas vendas no primeiro trimestre deste ano calculado pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Além disso, a safra de grãos para este ano deve ser a segunda maior da história, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

“É um setor que vem vindo bem há 40 anos, em uma marcha firme através de pesquisa, ciência, tecnologia, agricultor altamente profissionalizado. O que está acontecendo no momento são máquinas conectadas, o que agrega valor às máquinas, reduz custo, aumenta a produtividade. É isso que está fazendo a Agrishow ser maior”, afirma o presidente da feira, Francisco Matturro.

Além dos grandes equipamentos que consagram a feira como uma grande vitrine das tecnologias do campo, a Agrishow apresenta como novidades uma arena de conhecimento, com palestras, a retomada de um espaço voltado a fertilizantes e sementes, e uma arena de inovação dedicada a startups que trabalham pela conectividade do campo.

Entre os destaques estão uma parceria conjunta entre diferentes empresas presentes visa levar internet a diferentes regiões agrícolas brasileiras. O uso sistemático de tecnologias associadas ao big data e computação em nuvem estará em evidência em áreas como o estande Banco de Dados Colaborativo do Agricultor (BDCA), segundo o presidente.

“Esse banco de dados vai conectar todas as máquinas de qualquer marca, vai jogar os dados na nuvem, onde o agricultor pode obter esses dados, transformar informações, fazer uso disso, mapas agronômicos, ou fornecer ao fornecedor de insumos, de máquinas para melhorar a performance e ter ganhos de produtividade na lavoura dele”, explica Matturro.

CRÉDITO RURAL

À espera do anúncio do novo Plano Safra e com recursos do programa em vigor esgotados, os produtores rurais poderão recorrer a pelo menos R$ 6 bilhões em linhas de créditos oferecidas por instituições financeiras presentes na feira.

“O Plano Safra nunca é anunciado antes do final do mês de maio, começo de junho. É histórico. O que acontece é que o plano safra com que estamos trabalhando, que é o 2018/2019, os recursos já terminaram. O que tem agora são recursos do Banco do Brasil e recursos dos bancos privados com taxas bem competitivas”, afirma Matturro.

A Credicitrus confirma ter R$ 5 bilhões em recursos pré-aprovados destinados aos visitantes da Agrishow.

Com um estande próprio no espaço destinados aos bancos, consultores à disposição de produtores e cooperados e convênios com 35 expositores da feira, a instituição quer este ano fechar em torno de R$ 250 milhões em aquisições de financiamentos, diante de R$ 60 milhões em 2018. Linhas para compras de equipamentos e de produção de energia solar estão entre os produtos.

O Santander projeta disponibilizar pelo menos R$ 1 bilhão em crédito pré-aprovado e converter até 27% desses recursos em negócios. Entre as principais linhas oferecidas pelo banco estão o CDC Agro, voltada para a aquisição de máquinas, silos, equipamentos, armazéns e pivôs, com até 100% do valor financiado e prazo de 84 meses.

“Continuamos otimistas com o setor, já que 2019 está sendo um ano de boa safra de grãos. Os produtores rurais seguem investindo e, mais do que isso, desenvolvendo novas maneiras de melhorar a gestão de seus negócios”, informa o banco.

O Banco do Brasil também estará presente na Agrishow, mas não informou antes do evento o volume de crédito destinado aos visitantes.

 

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar