Política

Líder da oposição na Câmara de Petrolina/PE alfineta: “A taxa de iluminação pública foi assinada em 2004 pelo senador das areias FBC e agora seu filho aumentou o valor”

Por Redação Portal Tribunna

Com ASCOM

Os vereadores da bancada de oposição de Petrolina/PE, sertão do estado, estão aguardando uma “justificativa convincente” da bancada governista sobre Projeto de Lei que segundos os oposicionistas, privatizou a iluminação pública de Petrolina. A matéria foi votada e aprovada pelos vereadores da situação na última quinta, 13, com ampla maioria do grupo ligado ao prefeito Miguel Coelho. A pauta foi rejeitada pelos oposição formada pelos vereadores Cristina Costa, Domingos de Cristália, Elismar Gonçalves, Gabriel Menezes, Gilmar Santos e o líder da bancada, Paulo Valgueiro.

Os oposicionistas ao analisarem a proposta, constataram que com a terceirização desse serviço as taxas cobradas aos consumidores, sertão aumentadas em 100%, onerando a conta de energia do cidadão petrolinense. O líder Paulo Valgueiro rebateu, inclusive, o discurso de um dos vereadores situacionistas, que colocou para o ex-prefeito Julio Lóssio a responsabilidade de criar a taxa de iluminação pública no município. Valgueiro apontou que o imposto foi criado no governo do ex-prefeito e então senador Fernando Bezerra Coelho, MDB/PE.

“A Lei 1.609 que criou a taxa de iluminação pública foi assinada em 2004 pelo senador das areias Fernando Bezerra Coelho então prefeito à época e agora o seu filho [Miguel Coelho] aumenta os valores”., alfinetou o oposicionista. Valgueiro usou a tribuna na última sessão ordinária, para lembrar que os vereadores de oposição ocupam seus cargos para fiscalizar e defender a população.

“Não sofremos pelo medo de perder cargos na Prefeitura, se votarmos contra esses projetos danosos a nossa população. Aprovaram porque são maioria, mas a oposição foi contra. Esse projeto a toque de caixa com pedido de urgência urgentíssima vai afetar o bolso do petrolinense e sacrificar todos nós com aumento de impostos”, argumentou o líder.

Segundo Paulo Valgueiro, os vereadores de situação ainda aprovaram um PL do executivo com erros grotescos no anexo. “O Governo não entende de projeto, só entende de ferrar o povo, nos patamares das taxas tem falhas no preenchimento dos valores que serão cobrados e alguns ainda estão em branco. É para preencher depois? Sem que a gente saiba quanto é?”, questionou o líder.

PPP

O Projeto de Lei do Executivo Municipal nº 011/2019 que autorizou a privatização da iluminação pública do município foi colocado à toque de caixa, com pedido de urgência urgentíssima, e aprovado facilmente pela bancada do prefeito. O documento chegou às mãos dos vereadores no final da manhã da última quarta, ou seja, com menos de 24 horas para a apreciação do parlamento.

 “A proposta aprovada é a privatização da iluminação pública de Petrolina, ou seja, a obrigação que é do poder público será entregue nas mãos da iniciativa privada. Esse é o Projeto do Governo Novo Tempo sem discutir com a população, sem apresentar o detalhamento do impacto desse Projeto, sem estudo para justificar uma PPP, fazendo com que o povo pague mais caro sua taxa de energia”, concluiu Paulo Valgueiro.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar