Política

Depois de querer institucionalizar o nepotismo, Bolsonaro diz que não existe gente passando fome no Brasil, mas volta atrás e diz que “alguns” têm fome no País

Mais uma de Jari Bolsonaro. Em uma entrevista com jornalistas estrangeiros nesta sexta, 19, Bolsonaro disse que não existem pessoas passando fome no Brasil. Segundo ele, “passar fome no Brasil é uma grande mentira”. De acordo com o presidente, hoje não se vê mais pessoas pobres pelas ruas ‘com físico esquelético, como a gente vê em alguns outros países pelo mundo”, reforçou Jair Bolsonaro.

Mas como sempre vem ocorrendo no seu governo desde que assumiu, Bolsonaro diz uma coisa e volta atrás. Num evento em homenagem ao dia do futebol, voltou atrás, dizendo que apenas “alguns sentem fome no Brasil” e se irritou pela insistência dos jornalistas para que explicasse a declaração, pois o Brasil está entre os países mais desiguais do mundo.

SIM AO NEPOTISMO

Numa live realizada na noite desta quinta-feira, 18, Bolsonaro parece que quer mesmo desafiar a Constituição Federal e instituir de fato o nepotismo. “Eu indico meu filho, sim”, esbraveja na mensagem, falando sobre a indicação dele para nomear o filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, para a Embaixada dos Estados Unidos.

Ele ainda completa a declaração, revelando que ainda pensou no filho para ocupar o Ministério das Relações Exteriores, fazendo questão de desobedecer a Carta Magna que proíbe governantes de nomear para cargos de confiança, parentes até terceiro grau.

Resta esperar se o Senado Federal, também seguíra o exemplo de Jair Bolsonaro e bater de frente com a Constituição, pois um dos critérios da nomeação de Eduardo Bolsonaro, caso se confirme, é a autorização dos senadores, após uma sabatina do indicado.

Por Cinara Marques, da Redação

FOTOS: REPRODUÇÃO INTERNET

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar