Política

Primeira rodada do ‘Todos por Pernambuco’ soma mais de 5 mil sugestões da população

Governador Paulo Câmara encerrou nesta sexta, 16, em Serra Talhada, a primeira etapa do programa

SERRA TALHADA – Concluindo a primeira rodada do Todos por Pernambuco, o governador Paulo Câmara comandou, nesta sexta-feira (16.08), o Seminário neste município do Sertão do Pajeú. Ao todo, mais de 5 mil propostas e 338 vídeos foram enviados pelo povo dos sertões de Itaparica, Moxotó e Pajeú, alcançando o objetivo de criar um ambiente de construção coletiva. Os seminários são oportunidades de discutir com a população de cada região o que é melhor para os municípios, por meio do processo de escuta popular. Além disso, durante os eventos, são apresentadas as ações do Governo de Pernambuco e o planejamento previsto para cada região.

“Começamos o Todos por Pernambuco na quarta-feira, no Itaparica. Ontem, estivemos no Moxotó e, hoje, estamos aqui no Pajeú para realizar essa ação que é fundamental para o avanço de Pernambuco. Com essa interação, com esse processo de escuta que nos aproxima, a gente vai estar mais perto porque, com tudo que a gente ouviu ao longo do dia de hoje, vai ser possível fazer um planejamento priorizando o que é importante para a região. Todas as sugestões vão se somar para, a partir daí, termos condições de tirar do papel muitas das propostas que a população nos enviou e fazer aquilo que é necessário para melhorar a vida do povo pernambucano”, afirmou o governador Paulo Câmara.

Somente no Sertão do Pajeú, foram gravados 115 vídeos na cabine digital e 460 propostas na ilha de propostas disponibilizada no evento. Entre elas, está a de Maria de Lurdes Silva, agricultora de 52 anos e moradora da comunidade Fazenda Três Passagens, em Serra Talhada. Mulher do campo e plantadora de milho, ela afirma que a água é uma das questões mais importantes para o seu trabalho. “Na comunidade onde moro é muito seco, então minha proposta foi pedir um poço e uma cisterna para melhorar nossa situação. Se tivéssemos água, podia plantar tomate e alface e, assim, não precisaria comprar”, disse Maria de Lurdes, que esteve na cabine digital disponibilizada no local. Para ela, a iniciativa do Governo é muito importante. “Acho que é assim que tem que ser para que Pernambuco e o país cresçam mais e para melhorar a nossa vida”, acrescentou.

A água também foi o pleito da agricultora Rosilene Gomes, 35 anos, moradora do distrito de Sítio Canoa, localizado neste município. “Nossa comunidade precisa de cisternas para as novas casas, além de encanamento. Dessa forma, melhoraria bastante a vida da gente”, pontuou.

Depois de apresentar as principais obras do Governo de Pernambuco na região do Pajeú, o secretário de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebêlo, enfatizou que as propostas recebidas pela população serão todas trabalhadas e, na medida do possível, serão incorporadas ao Plano Plurianual, que vale por quatro anos. “É um método de trabalhar mais junto das pessoas. A intenção é realmente estar com a população, entendendo a demanda de cada região do Estado”, explicou.

CAMPUS UPE

Após vistoriar as obras do Hospital Geral do Sertão – Governador Eduardo Campos, o governador Paulo Câmara inaugurou, nesta sexta-feira (16.08), o prédio definitivo do campus da Universidade de Pernambuco (UPE), que formou esta semana a primeira turma de medicina. O governador, inclusive, prestigiou a colação de grau dos 20 formandos, na noite desta sexta.

A nova estrutura da UPE – que contemplará 24 cidades pernambucanas, além de estudantes dos Estados do Ceará, Bahia e Sergipe – recebeu um investimento de R$ 5,2 milhões. Paulo Câmara assinou, ainda, ordens de serviço para a implantação de sistemas adutores nos campus da UPE, da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e do Instituto Federal Sertão de Pernambuco, beneficiando cerca de 14 mil alunos e funcionários.

“É importante destacar que, em meio a tantos desafios, estamos conseguindo avançar em sonhos antigos para a população de Pernambuco. Tomar a decisão de interiorizar o ensino superior e trazer cursos que exigem uma complexidade maior, como o de medicina, e esse sonho se tornar realidade depois de seis anos me deixa muito orgulhoso”, disse Paulo.

Fotos: Hélia Scheppa/SEI

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar