ColunasNotícias do ParlamentoPolítica

Vereador Alvorlande Cruz avalia audiência pública sobre o programa Minha Casa Minha Vida em Petrolina/PE

Debate na Câmara Municipal prestou esclarecimentos para saber de quem é a responsabilidade para atender as demandas dos residenciais

Por Juliana Almeida (estagiária) – Notícias do Parlamento

Sob orientação de Cinara Marques

Após a audiência pública realizada na última sexta-feira, 13-09-2019, o vereador Alvorlande Cruz, PSL, fez uma avaliação do debate que teve como finalidade, resolve impasses do programa Minha Casa Minha Vida em Petrolina/PE, no sertão do São Francisco e ações de programas habitacionais da cidade. Alvorlande destacou pontos como os problemas que a atual gestão do prefeito Miguel Coelho enfrenta para atender a contento essa população que passou a integrar os residenciais do Minha Casa Minha Vida em Petrolina.

Segundo o vereador da bancada do governo na Casa Plínio Amorim, são problemas onde muitos deles cabem às instituições financeiras resolverem, a exemplo da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, financiadores do programa para contemplados na faixa ‘ que se destina a quem recebe ate R$ 1800,00.

“A relação do financiamento é entre o condômino e a instituição. Há um contrato feito entre a pessoa que foi contemplada com a casa e a instituição bancária que financiou. A cobrança da manutenção deste contrato cabe à instituição.”, explicou Alvorlande Cruz ainda constatou que algumas das pessoas que invadem essas casas acabam gerando penalidade para as pessoas que estão esperando suas moradias.

“Não podemos penalizar o adimplente para beneficiar o inadimplente. Não pode aquele que estava na fila, cumprindo o seu papel, ser penalizado porque alguém invadiu a casa. Ou aquele que invadiu, posteriormente entrar na fila e adquirir novamente uma casa. Tudo deve ser analisado criteriosamente”, ressalta Alvorlande.

Conforme o governista, os problemas apontados na audiência pública fogem do domínio da prefeitura, já que o programa é do Governo Federal. Segundo o vereador, muitas das cobranças que estão sendo colocadas para o município deveriam ser dirigidas às outras instituições responsáveis.

“A manutenção das casas é de competência das construtoras que devem ser cobradas pelos bancos, pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco do Brasil, o que compete ao município, o município está cumprindo. Durante a audiência esses pontos foram expostos e foi dito o que é de responsabilidade de cada um.”, concluiu o vereador Alvorlande Cruz.

 

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar