BahiaLocalPernambuco

Eleições para novos conselheiros tutelares marcadas por corrupção, segundo relatos de participantes do pleito em Petrolina/PE

Em cidades como Olinda e Camaragibe, em PE, e Casa Nova, na BA, eleição foi suspensa

Relatos extremamente negativos, vêm ocorrendo desde o final das eleições para a escolha dos novos conselheiros tutelares de Petrolina, no sertão pernambucano, realizadas neste domingo, 6.

Em programas de rádios, aplicativos de mensagens e nas redes sociais, inúmeras denuncias como compra de votos, candidatos fazendo boca de urna no dia da eleição, proibidos, e listas de locais de votação bastante desorganizadas.

As reclamações neste sentido apontam eleitores informados que votariam em determinado local, como os moradores do bairro Cohab VI, chegarem na seção e encontraram a informação de que a votação seria em outra escola, sem que isso tenha sido avisado anteriormente.

Para o conselheiro tutelar que disputou a reeleição, Gileade Azevedo, a escolha foi marcada por muitas irregularidades por pessoas que deveriam zelar pelo pleito e dar exemplo às crianças e adolescentes.

“Essa eleição para a escolha do Conselho Tutelar teve dois lados, positivo e negativo. O positivo é que as pessoas saíram de suas casas e foram às urnas para escolher o conselheiro que irão zelar por crianças e adolescentes. O negativo foi os próprios conselheiros, pais mães, responsáveis por zelar por crianças e adolescentes, usando a corrupção, votando de forma negligente, mostra como eles tratam a criança e a juventude. Que Deus esteja sobre Petrolina e que as pessoas mais competentes e capazes de zelar pelos direitos da criança e do adolescente, sejam os escolhidas”, ressaltou Gileade.

O assessor parlamentar e legislativo, Afonso Lima, não avaliou o pleito. Ao ser questionado por nossa reportagem, resumiu a agrade o voto na esposa, Cecília Grandão, que disputou uma das 10 vagas de conselheiro tutelar em Petrolina.

“Venho agradecer aquelas pessoas amigas, que saíram de suas residências para dar um voto de confiança em minha esposa. Na apuração e irei manter cada um informado”, registrou Afonso para o Tribunna e em grupos de whatsapp.

COMPRA DE VOTOS

E nos grupos de whatsapp foi divulgado o fato mais polêmico do pleito para escolha dos novos conselheiros tutelares da maior cidade do sertão do estado. O líder comunitário do bairro Cacheado, Paulo Henrique Amorim gravou um vídeo que foi disseminado no aplicativo de mensagem, cobrando o pagamento de um candidato por ele ter conseguido 250 votos para a sua eleição.

No vídeo, Paulinho do Cacheado, como é conhecido, ameaça o candidato dizendo que vai tirar todos os votos que conseguiu para ele, pois não tinha sido pago o acertado. O candidato no caso é o conselheiro que disputou a vaga mais uma vez, também advogado, Hiago Cavalcanti que negou o fato em nota posta no Blog Carlos Britto, alertando ao líder do Cacheado que denúncia caluniosa é crime.

“Peço ao líder comunitário que apresente a denúncia contra a mim no Ministério Público”, postou no site noticioso. Paulinho já disse também em grupos de whatsapp que “vai desmentir esse mentiroso”.

Com a palavra para os devidos esclarecimentos, a comissão eleitoral, o conselho municipal dos direitos da criança e do adolescente, o Ministério Público de Pernambuco e o Juizado da Infância e Juventude, todos os órgãos que estavam envolvidos neste pleito.

O juiz da infância e juventude de Petrolina Marcos Bacelar, que vai acompanhar a apuração a partir desta manhã de segunda-feira, 7, no auditório do Fórum Souza Filho, no Centro da cidade, disse que as denúncias devem ser formalizadas ao Ministério Público.

“O fuxico não vale. Trabalhamos com provas e assim com o rigor da lei, tomarmos as medidas cabíveis”, orientou o juiz em entrevista o programa Nossa Voz, Rádio Grande Rio FM. O juiz acrescentou que a apuração deve durar as próximas 48 horas.

SUSPENSAS

Em cidades como Olinda e Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife (RMR), o pleito foi suspenso ontem mesmo, dia da eleição, sob a alegação de problemas nas cédulas de votação. Em Casa Nova, no Norte baiano, também ocorreu a suspensão da escolha de novos conselheiros municipais, sem previsão de nova data para a eleição.

Já em outras cidades da região, como Juazeiro/BA, e Lagoa Grande e Cabrobó, no sertão de Pernambuco, os novos conselheiros já são conhecidos co apurações finalizadas.

Por Cinara Marques, Redação Portal Tribunna

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar