Cultura e TurismoLocalPernambuco

Mestres na arte com conscientização ambiental, os artesãos Cicinho e Everton consideram a Feincartes um ‘cartão postal’ dos artistas de Petrolina/PE e região

Os dois artistas levaram os ateliês para a feira e confeccionaram ao vivo, várias peças durante as duas semanas do evento realizado até este domingo, 17, no Centro de Convenções Nilo Coelho.

A 7ª Feira Internacional de Artes e Decoração (Feincartes) mostrou mais uma vez que tem grande aprovação de quem expõe e de quem visita o Pavilhão de Feiras do Centro de Convenções Senador Nilo Coelho, na região central de Petrolina, no sertão pernambucano, durante as duas semanas em que aporta por essas bandas. E em sua sétima edição,encerrada neste domingo, 17/11, novamente a presença de artesãos e artistas de vários lugares e até de fora do País, encantou público e expositores.

Um dos diferenciais da Feincartes é que alguns estandes sãos transformados em verdadeiros ateliês, a exemplo dos espaços dos artesãos Cícero Rodrigues (Mestre Cicinho) e Emerson Silva. A dupla têm em comum o uso de material reaproveitável, trazendo a consciência ambiental para as suas obras de arte.

Eles explicam que são materiais que possam ser reaproveitados para retratar sempre as riquezas da região, a caatinga sertaneja e todos os seus personagens.

“São 16 anos de artesanato e participando também das sete edições da Feincartes que para mim é uma das melhores feiras para os artistas locais”, disse o Mestre Cicinho, revelando que costuma construir suas peças ao vivo nas feiras que costuma participar e a agenda é extensa com presença nas feiras o ano todo.

“A inspiração para a confecção das peças vem de lembranças minhas da infância, retratando muito a nossa caatinga, brincadeiras típicas de nosso ambiente aqui no sertão. Uma das mais vendidas na feira foi a bailarina rústica sertaneja. A peça teve muita saída”, disse Cicinho.

O mestre faz seu trabalho, focando a sustentabilidade ambiental e procura ele praticar essa consciência, utilizando material reaproveitável em suas peças. Cicinho leva seu exemplo também para os seus admiradores, seguidores nas redes sociais e no seu cotidiano, sempre com postura e respeito com o meio ambiente.

“Trabalho com madeira reaproveitável, como algaroba, pedaço de aroeira, tudo que encontro na cidade. Fico doido quando vejo alguém queimar uma madeira, por isso costumo sempre pedir nas redes sociais para ninguém queimar que eu vou buscar”, frisou o Mestre Cicinho.

Para Emerson Silva que produz sua arte, utilizando argila, cerâmica e um material que ele próprio criou, a Feincartes tem agradado muito a todos os artistas, não só ao público. “Somos gratos por essa feira”. O artista conta que o público também abraçou a feira e quem expõe nela.

“Eles abraçaram o trabalho da gente”, destacou. O artesão conta que os artistas começaram a confeccionar as peças nas feiras em que participam, porque tinha sempre gente duvidando se era feito aqui, pelo artista local, de Petrolina.

“Gerava sempre essa curiosidade, como é que e feito e se é feito em Petrolina, por isso resolvemos mostrar aqui que é feito por nós, aqui mesmo”, atestou o artesão, ressaltando que tanto suas peças como a do amigo Mestre Cicinho, tem clientes e apreciadores de vários lugares pelo Brasil e fora do país. As peças viajam longe.

“A gente costuma vender bem e fazer muitos contatos nas feiras, em exposições de várias cidades e  pela internet. A gente chega longe”, acrescentou Emerson que trabalha na confecção de animais sertanejos como o bonde, a galinha, cavalo, entre outros..

SERVIÇO

Quem quiser saber como encontrar ou encomendar uma peça ao Mestre Cicinho, o artesão está nas redes sociais com o @cicerorodrigesarte no instagram, o facebook é @cicerorodriguescicinho e o ateliê dele está localizado no bairro São Joaquim. O telefone para contato com whatsapp é o 87 9 8847-5838.

Os contatos do Mestre Emerson Silva são: instagram @emersonartistaplastico; facebook é o @emersonsilva e o celular/whatsapp 87 9 8809-7992.

Ouça a conversa que a gente teve com os dois artistas:

 

 

 

 

 

Por Cinara Marques

Redação Portal Tribunna

redacaotribunadoestado@gmail.com

 

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar