Política

Antônio Coelho afirma que reforma da previdência de PE é “injusta” e tem trabalhado junto com a oposição para tornar a Alepe menos dependente das “canetadas” do governador Paulo Câmara

O deputado estadual Antônio Coelho, DEM, reuniu a imprensa da região junto com os irmãos, o prefeito de Petrolina/PE, Miguel Coelho, MDB, e o deputado federal Fernando Filho, para fazer o balanço dos trabalhos do seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

Durante a entrevista coletiva, Antônio reforçou que passou o ano todo fazendo na Assembleia Legislativa de Pernambuco, cobranças para que o governo estadual atuasse com responsabilidade, sem a continuidade do palanque de campanha que tem atrapalhado o estado e seus avanços.

“Conseguimos enfrentar batalhas importantes, garantimos R$ 1 milhão em emendas impositivas para o próximo ano em Petrolina que fará um diferença real na vida das pessoas. Fizemos um papel de oposição responsável, cobrando com muita altivez, com muita responsabilidade, os interesses de nossa região e de Petrolina”, disse o parlamentar.

O deputado também elogiou a postura do governo da Bahia que aposta na isenção de impostos e tem deixado Juazeiro mais aguerrida na questão dos incentivos fiscais.Antônio ainda elogia a reforma previdenciária do Governo Bolsonaro, ressaltando que foi importante para o Brasil recuperar o investimento.

“É uma pauta dura, mas necessária”, atestou.

Já a discussão em Pernambuco, Antônio Coelho classificou de tímida e injusta com servidores que ganham menos. Para o Democrata, o projeto do governo do estado que está posto para mudar as regras para previdência, não seria o mais adequado para Pernambuco recuperar seu poder de investimento.

“Acho positivo ter tido aprovado algum projeto da previdência estadual, mas isso não é uma reforma previdenciária. Houve aumento na alíquota de 0,5% e foi muita injusta, foi muito regressiva, porque faz com que o servidor mais rico, pague a mesma coisa que o servidores mais pobres e não um escalonamento da alíquota, como propus. A minha esperança é que quando a realidade se impor, a gente vai poder ter uma reforma previdenciária para eliminar privilégios e realizar os investimentos necessários”, comentou Antônio, acrescentando que a bancada da oposição na Alepe tem sido justa e buscar o poder legislativo mais independente do poder executivo.

“As emendas parlamentares, por exemplo, nem estavam sendo pagas, Nossa missão é lutar para a Assembleia ter mais autonomia e não ficar à mercê das canetadas do governador Paulo Câmara”, disparou o deputado Antônio Coelho.

 

 

 

Por Cinara Marques

Por Portal Tribunna

redacaotribunadoestado@gmail.com

 

 

 

 

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar