ColunasNotícias do ParlamentoPolítica

CCJ da Alepe discute a volta de Goiana/PE para a Zona da Mata Norte do estado

Mudança para a Região Metropolitana do Recife, não foi benéfica para a cidade. Uma enquete para saber a opinião da população sobre o assunto, já está disponível no site da Alepe. A votação em plenário do projeto de lei de autoria do deputado Isaltino Nascimento, deve ocorrer em março

Integrado à Região Metropolitana do Recife desde 2017, o município de Goiana/PE pode voltar a fazer parte da Zona da Mata Norte do Estado.

A proposta está em discussão na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), após apresentação do Projeto de lei Complementar 770/2019, de autoria do líder do governo Isaltino Nascimento (PSB).

Diante da pluralidade de visões em torno da saída ou não do município da RMR, a Alepe lançou uma enquete com três opções de respostas aos internautas. A consulta está disponível no site do Poder Legislativo estadual (www.alepe.pe.gov.br). A enquete termina no início de março deste ano.

Uma audiência pública sobre o tema deve ser realizada no município, após o Carnaval, proposta pelo deputado Isaltino Nascimento. O líder do governo aponta prejuízos econômicos e dificuldades administrativas enfrentadas pelos moradores de Goiana quando o município foi integrado à Região Metropolitana.

“A permanência de Goiana na RMR restringe as possibilidades, reduz a autonomia da cidade e, pior, precariza seu papel como protagonista”, enfatizou Isaltino Nascimento.

Segundo o relatório da Comissão de Justiça, diferentemente do esperado, a mudança não se mostrou benéfica na prática. O documento cita como exemplo o benefício fiscal do Programa de Desenvolvimento de Pernambuco (Prodepe).

Enquanto municípios da Mata Norte contam com uma alíquota de 85% de desconto sobre o saldo devedor do ICMS, os da Região Metropolitana dispõem de 75%.

A proposta de incluir Goiana na RMR foi de iniciativa do ex-deputado Ricardo Costa, atual superintendente de comunicação da Alepe. O projeto gerou intenso debate na ocasião e foi aprovado.

Os defensores da mudança argumentavam que a gestão de serviços, como transporte público e destinação de resíduos sólidos, fosse feita de maneira articulada na nova região administrativa.

Goiana fica a 62 quilômetros do Recife, tem um PIB de cerca de R$ 3,8 milhões e uma população estimada em quase 80 mil habitantes.

 

 

 

 

Por Notícias do Parlamento

Redação – Portal Tribunna

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar