ColunasNotícias do ParlamentoPolítica

Pauta da sessão da Câmara de Petrolina volta a sofrer críticas do vereador Gabriel Menezes

Integrante da bancada da oposição, Gabriel disse que a pauta veio novamente, além dos requerimentos e indicações, só com projetos de concessão de títulos de cidadania e Medalha Dom Malan. Ele frisou que continuará sem votar nesse tipo de projeto; presidente da Casa, vereador Osório Siqueira, explicou que já entraram muitos projetos de lei nas sessões e tudo está dentro do Regimento Interno.

A sessão desta quinta-feira, 12, da Câmara de Vereadores de Petrolina-PE, sertão do estado, transcorreu com tranquilidade. A pauta foi aprovada, destaque apenas para o vereador Gabriel Menezes, PSL, da bancada da oposição que voltou a reclamar da falta de projetos de lei para as discussões em plenário.

“Já disse na sessão passada e volta a repetir. É vexatório o comportamento desta Casa, sobretudo neste ano de 2020. Estamos no dia 12 de março, são 10 sessões, do dia 4 de fevereiro até este dia 12 de março. Fiz um resumo, foram apenas 6 projetos de lei votados nesta Casa de autoria do legislativo, mas 23 de títulos e 8 de concessão de Medalha Dom Malan. Enquanto isso temos projetos importantes dormindo na gaveta por perseguição do prefeito Miguel Coelho desde o começo do mandato”, assinalou Gabriel.

O oposicionista frisa que a perseguição existe por ele não dizer amém ao prefeito. Projetos dele que não entram e nem de outros colegas, “Estão tornando o título de cidadão de Petrolina em instrumento de promoção pessoal. Pra mim, isso é brincar com o povo. Vamos acordar colegas da situação e mostrar serviço para a sociedade petrolinense”, afirmou Gabriel que deixou claro que não tem nada contra os homenageados.

“Minha crítica é ao exagero deste inicio de ano. Acordem Petrolina. Nada contra a quem está recebendo as homenagens, mas essa Casa é para legislar. Uma ordem do dia apenas com projetos de decreto legislativo de homenagens, não condiz com o que a sociedade espera de nós”, lamentou.”, acusando o grupo do prefeito Miguel Coelho e do senador Fernando Bezerra Coelho, de estarem travando a pauta da Casa Plínio Amorim.

DENTRO DO REGIMENTO

Osório afirma que pauta das sessões seguem o Regimento do legislativo, sem problemas (Foto: Jean Brito)

Questionado sobre as críticas do vereador Gabriel Menezes, o presidente da Casa Plínio Amorim, vereador Osório Siqueira, PSB, comentou que não existe nada fora do que reza o Regimento Interno.

“Tivemos várias sessões somente com projetos de lei. A pauta segue dentro da legalidade e cumprindo o Regimento Interno da Casa”, explicou Osório.

De toda forma, após as queixas de Gabriel e também nesta quinta, do vereador Elias Jardim que cobrou a entrada na pauta do PDL que concede título de cidadão petrolinense para o presidente Jair Bolsonaro e avisou que não votaria também as homenagens em pauta, o primeiro vice-presidente da Câmara, vereador Ronaldo Souza (Ronaldo Cancão) que encerrou a reunião, informou que os vereadores e a Mesa Diretora se reunirão na próxima segunda, 16, para definirem em conjunto a pauta das próximas sessões.

REQUERIMENTOS

Antes da etapa de apreciação dos PDLs, foram debatidos os requerimentos e as indicações em pauta. Entre as matérias, destaque para o vereador Gaturiano Cigano que solicitou a construção de uma ponte entre o Riacho Pontal  e a estrada que liga  Uruás e Vibração, na zona rural do município.

E o requerimento do vereador Alvorlande Cruz, que pediu a reedição pela Prefeitura Municipal, do Programa de Distribuição da Carne de Bode, destinado à comunidades com famílias em vulnerabilidade social.

DESTAQUE APROVADO

Após várias reuniões de rejeição, um requerimento da oposição foi aprovado na sessão desta quinta. Trata-se do requerimento 071/2020, de autoria do vereador e líder oposicionista, Paulo Valgueiro.

No texto, Valgueiro solicita à Secretaria de Habitação, a inclusão no Portal da Prefeitura, no âmbito da Secretaria de Habitação, da lista de espera atualizada do cadastro de reserva do Programa Minha Casa Minhas Vida, bem como das demais famílias inscritas em programas habitacionais da cidade e da zona rural.

A recomendação do líder do governo foi pela aprovação. “Já disse e digo, nossa orientação é não aprovar matéria de cunho político vindo da oposição, mas esse texto não tem esse objetivo e por isso, recomendei a bancada para aprovar o requerimento”, declarou Aero Cruz.

 

 

 

 

Por Cinara Marques

Por Notícias do Parlamento – Portal Tribunna

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar