LocalPernambucoPolítica

Brasil tem mais 3 mil novos casos de coronavírus em apenas 4 dias; já são mais de 6 mil infectados no País

Na avaliação do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o Brasil está experimentando uma “subida da curva”. Os números refletem a realidade de duas semanas atrás, quando muitos estados ainda não estavam com diversas atividades suspensas.

#TRIBUNNAPandemiaCovid19 –  Por Cinara Marques

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 17h40 desta quarta-feira (1°), 6.734 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, com 241 mortes pela Covid-19.

Já o Ministério da Saúde atualizou seus números, informando que o Brasil tem 241 mortes e 6.836 casos confirmados de coronavírus.

INFECÇÃO ACELERADA

O avanço da doença está acelerado: foram 25 dias desde o primeiro contágio confirmado até os primeiros 1.000 casos (de 26 de fevereiro a 21 de março). Outros 2.000 casos foram confirmados em apenas seis dias (de 21 a 27 de março) e quase 3.000 casos de 27 a 31 de março, quando a contagem acumulada bateu quase 6.000 infectados.

ÓBITO DE 23 ANOS

O governo de Pernambuco confirmou mais duas mortes, são oito agora. Minas Gerais contabilizou o terceiro óbito pela doença e, na noite de terça-feira (31), um homem de 23 anos morreu infectado no Rio Grande do Norte. Ele é a vítima mais jovem do Coronavírus no Brasil até o momento.

O Pará também registrou a primeira morte pela doença. O Rio Grande do Sul chegou a 5 mortes. A maior parte das mortes foi registrada em São Paulo, com 164 vítimas, e no Rio de Janeiro, com 23.

O Amazonas registra 200 casos confirmados da Covid-19 e São Paulo chegou aos 2.981 infectados.

Sobre o aumento do número de casos, o secretário executivo do MS, João Gabbardo dos Reis, argumentou que a progressão está “dentro do esperado” e está relacionada ao aumento da testagem de casos suspeitos e até mesmo de pessoas que morreram.

Com a distribuição de mais kits, o governo e as secretarias estaduais terão condições de realizar mais exames, o que deve identificar mais pessoas infectadas. Hoje, por exemplo, começaram a ser encaminhados 500 mil testes rápidos.

“O número está dentro das nossas projeções. Temos demanda de pessoas aguardando para fazer teste. Isso vai acontecer. Não vai ser surpresa que tenhamos acréscimo de casos confirmados e de óbitos, que estão aguardando exames”, comentou o secretário executivo.

Forças Armadas promovem ação de desinfecção no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN). Foto Marcello Casal JrAg.Brasil/Agência Fotos Públicas

Na avaliação do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o Brasil está experimentando uma “subida da curva”. Apesar das medidas de distanciamento social, os números refletem a realidade de duas semanas atrás, quando muitos estados ainda não estavam com diversas atividades suspensas.

O impacto dessas iniciativas será sentido somente no meio do mês. “Vamos colher os frutos dessa semana que estamos agora nos próximos 14 dias. Ainda estamos pagando o que fizemos até duas semanas atrás”, explicou o titular da pasta da saúde.

BEBÊ DE 6 MESES É VÍTIMA DA COVID-19 NO EUA

O número dos EUA dobrou em apenas três dias, de acordo com o balanço da Universidade Johns Hopkins. O país registra 206.207 casos de Covid-19. Depois de minimizar em um primeiro momento o impacto da doença, o presidente Donald Trump advertiu aos americanos que as próximas duas semanas “serão muito dolorosas”.

Com um hospital de campanha funcionando no Central Park, a cidade de Nova York ultrapassou mil mortes. A doença está tendo um efeito mais devastador em certos bairros da cidade, como Brooklyn e Queens, de acordo com o departamento de saúde.

Em Connecticut , também nos EUA, um bebê de seis semanas morreu em decorrência da Covid-19, informou o governador do estado americano, Ned Lamont. Ainda segundo o governador, Connecticut registra 85 mortes pela doença e 3.557 pessoas infectadas.

Na Flórida, o governador Ron DeSantis informou que ordenará o confinamento obrigatório aos 21 milhões de habitantes deste estado do sul do país, e rejeitou que dois cruzeiros que transportam pacientes com coronavírus atraquem em portos locais.

MAIS DE 30 MIL ÓBITOS NA EUROPA

A pandemia provocada pelo novo coronavírus matou mais de 30 mil pessoas na Europa, continente mais afetado pela Covid-19 até o momento, segundo balanço da agência de notícias France Presse. Mais de dois terços dessas mortes aconteceram na Itália (mais de 13 mil mortos) e na Espanha (mais de 9 mil). O terceiro país mais afetado é França (mais de 4 mil).

O departamento de saúde do Reino Unido atualizou nesta manhã o número de casos na região: são 29.474 pessoas contaminadas das 152.979 que foram submetidas ao teste para detectar a presença do novo coronavírus. Dos hospitalizados com Covid-19, 2.352 morreram. Destas mortes, 563 aconteceram nas últimas 24 horas.

Nas últimas 24 horas, a Espanha registrou 864 mortes por Covid-19. Esse é o segundo dia seguido que o país tem um recorde no número de mortos.

Desde o início da epidemia, que começou em dezembro na cidade chinesa de Wuhan, mais de 921 mil casos de contágio foram registrados em 186 países ou territórios em todo o mundo, com mais de 46 mil mortes. O número de casos positivos diagnosticados, no entanto, reflete apenas uma parte do número total de infecções devido às diferentes metodologias dos países para diagnosticar os casos. (Com Bem Estar/G1 e Agência Brasil)

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar