LocalPernambucoPolítica

Secretária Executiva da Mulher e Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal, também demonstram indignação contra mais um feminicídio em Petrolina/PE

A secretária Bruna Ruana se ´posicionou na redes sociais sobre o assassinato de Kezzia Homelly, morta pelo ex-companheiro no sábado. No caso da Comissão, uma nota foi elaborada em apoio a todos os esclarecimentos do crime.

Nesta segunda-feira, 13, foi a vez da secretária executiva da Mulher, Juventude e Direitos Humanos de Petrolina/PE, (sertão), Bruna Ruana, lamentar e demonstrar toda a sua revolta por mais um caso de feminicídio na maior cidade do sertão pernambucano.

O crime foi conta Kezzia Homelly, ocorrido sábado, 11, no bairro Jardim Amazonas, zona oeste da cidade. Ela levou 14 facadas. O acusado é o ex´companheiro que não aceitava o fim do relacionamento, segundo testemunhas.

Ele matou e ficou ao lado do corpo. A polícia prendeu o autor do feminicídio em flagrante.

Para Bruna, toda vez que se perde uma mulher para a violência doméstica e familiar, todas as mulheres perdem um pouco também. Ela frisa que esse é o tipo de crime que causa revolta e tristeza, “pois ninguém mata por amor”.

“Sempre que se noticia um feminicídio, me dá um engasgo, uma revolta, uma tristeza. Ninguém mata por amor, o que está por trás de um crime como esse é uma relação de poder. Kezzia perdeu sua vida porque queria terminar um relacionamento. Já que falam por aí que o dia da mulher são todos os dias, então, por favor, só nos deixe viver e ter as nossas próprias escolhas. Por Patrícia, por Kézzia, por TODAS! Basta de feminicídio, Petrolina”, postou Bruna.

COMISSÃO

Já a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara de Vereadores de Petrolina, presidida pelo vereador Professor Gilmar Santos, como também o seu Mandato Coletivo, expressaram a revolta da perda de mais um mulher para a violência de gênero. O autor matou a ex-companheira covardemente na frente da mãe e de uma das filhas da vitima.

“A Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara Municipal de Petrolina, vem expressar profundo repúdio que vitimou a jovem, mãe, negra, trabalhadora, moradora da nossa periferia, Kézzia Homeilly, na noite do último sábado, 11 de Abril, na rua 8, do bairro Jardim Amazonas.  Seu ex-companheiro, Tiago Targino, a assassinou covardemente com golpes de faca. A cena cruel foi testemunhada pela mãe e uma das filhas da vítima”, diz a nota do Colegiado.

O texto diz que diante de crime tão hediondo e que nos indigna, do aumento da violência contra a mulher, dos elevados números de feminicídio, exigimos justiça e maior investimento por parte dos governos municipal e estadual em políticas sociais, educacionais e culturais que gerem maior oportunidade de proteção para as mulheres do nosso município e, consequentemente, previna novas situações de violência”, pontuou a nota. (Com Ascom)

 

 

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar