Política

Sérgio Moro rebate Bolsonaro e nega que diretor da PF tenha sido moeda de troca para STF

Em pronunciamento oficial, Bolsonaro demonstrou ressentimento e atacou o ex-ministro: “A PF de Moro se preocupou mais com a Marielle”

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi às suas redes sociais para rebater o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro realizado nesta sexta-feira 24. “A permanência do Diretor Geral da PF, Maurício Valeixo, nunca foi utilizada como moeda de troca para minha nomeação para o STF. Aliás, se fosse esse o meu objetivo, teria concordado ontem com a substituição do Diretor Geral da PF”, escreveu, no Twitter.

Ainda no Twitter, Moro disse que o diretor-geral vinha sendo assediado desde agosto pelo presidente para ser substituído porque estava “cansado”.

“De fato, o delegado Valeixo estava cansado de ser assediado desde agosto do ano passado pelo presidente”, completou Moro em sua conta na rede social.

Foto: O Globo

Durante pronunciamento após a demissão do ministro, Bolsonaro afirmou que Moro disse a ele que aceitaria a substituição do diretor-geral da Polícia Federal, mas em novembro, depois de ser indicado para uma vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal.

A partir de novembro, com a aposentadoria do ministro Celso de Mello, o presidente da República terá de indicar um novo ministro para o tribunal. ( Com Carta Capital)

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar