Bastidor (Cinara Marques)ColunasPolítica

Prefeito Miguel Coelho reúne sua bancada na Câmara, via videoconferência, quase dois meses depois de definir as primeiras medidas de combate ao coronavírus em Petrolina/PE

Coluna BASTIDOR

Quase uma semana depois dos vereadores da oposição em Petrolina/PE terem iniciado uma verdadeira artilharia contra a atuação do Governo Novo Tempo na questão da distribuição do segundo lote dos kits de alimentos para os alunos da rede municipal de ensino, o prefeito resolveu ‘enxergar’ sua bancada de fato.

Essa foi uma das medidas que o prefeito lançou, isso em março ainda, para destinar o valor da merenda escolar na compra dos kits, já que as escolas foram fechadas, por causa da quarentena e o isolamento social desde 15 de março. Só que a segunda leva do kit, tem sido um dos calos do prefeito nós últimos dias. Denúncias de todo jeito chega ao conhecimento pública, via meios de comunicação, via bancada da oposição que não tem dado trégua e pedido explicações ao gestor diante das irregularidades que alegam, terem recebido da população.

Vendo que a situação tem se ampliado na proporção que as críticas crescem dia a dia, Miguel então resolveu conversar com sua bancada na Câmara, quase dois meses depois de começar a quarentena. Na última sexta, 8, o gestor realizou a primeira videoconferência dele com os vereadores que fazem sua defesa no legislativo municipal, para lembrar que precisa de defesa e os vereadores da situação só podem defender o governo, munidos de informações, o que parece, que até então, não tinham, ficando mais difícil bater de frente na questão das críticas da oposição, tendo à frente os vereadores Gabriel Menezes, PSL, o líder Paulo Valgueiro, PSD, a vereadora Cristina Costa, PT, relatora da Comissão de Educação da Câmara Municipal, seguidos pelos demais membros oposicionistas.

Até então, o que se viu foi a oposição centrando fogo na gestão, subindo o toma na última semana quando os oposicionistas receberam denúncias de várias mães, sobre a qualidade dos produtos que estão no lote 2 do kit alimentar destinados aos estudantes que estão sem poder ir à escolas.

Ao somente agora contactar sua bancada, pode ser que Miguel tenha acreditado que sozinho, claro, junto com parte de sua equipe, pudesse tocar o barco sem os desgastes da artilharia oposicionista, o que tudo indica que a estratégia não vingou e o gestor teve que pedir arrego à bancada que lhe dá sustentação na Casa Plínio Amorim.

O motivo da semana negativa do prefeito: a segunda entrega do kit alimentar de alunos da rede municipal. Oposição 1 x 0 nesta guerra, por enquanto (Foto: divulgação)

Enquanto a situação estava calada, claro, sem saber o que dizer de fato, pois não tinha base nenhuma, informação alguma, para se manifestar na defesa do governo.

Foi preciso o Secretário de Governo atentar para isso, pois está ainda, por enquanto, 1 x 0 para a oposição. Agora que o prefeito resolveu ‘enxergar’ seu grupo num momento que juntar forças é essencial, especialmente num ano eleitoral, pode ser que ele enxergue de que fato que ninguém governa sozinho e que oposição, por menor que seja, faz barulho e um barulho que surte bastante efeito, um perigo em ano eleitoral.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar